Live Edge • Natural autêntico

Vinha ouvindo muito por ai sobre o conceito aplicado em mobiliários. Então resolvi pesquisar e trazer o assunto para o Blog. O estilo nada mais é do que a valorização das linhas naturais da madeira no design da peça. Um trabalho totalmente artesanal que releva formas autênticas e orgânicas com bordas vivas.


Ou seja, peças sem lapidação ou qualquer outro processo de industrial. Foram desenvolvidos diversos acabamentos como finalização para as peças. Na Casa Cor SP desse ano, encontrei troncos resinados transformados em bancos, mesas de centro e esculturas. Mas, vi também algumas outras peças ao natural, sem resina mantendo o toque natural da madeira.


Na verdade o conceito existe desde que o homem começou a fazer mobílias, mas foi popularizado pelo arquiteto e design George Nakashima. Suas peças combinavam bases limpas com conceito limpo e, topo em madeira mostrando sua beleza verdadeiramente natural. O conceito foi super aceito no mercado de mobiliários sofisticados.





Não só a madeira em si pode ser usada, mais também raizes como o aparador na próxima foto. A designer Sarah Richardson incorporou o móvel em uma sala completamente contemporânea. Olha que resultado incrível!



Além de trazer toda a beleza da madeira, o ''Live Edge'' colabora com o aproveitamento total da madeira, evitando desperdícios. Olha só a imagem abaixo: ela mostra como o conceito consegue utilizar por completo cada área o tronco.



Agora, o que determina o valor das peças? Quanto menos intervenções por intermédio de maquinas para a finalização da peça, mas valiosa ela será. Também é importânte levar em consideração o quão trabalhoso foi para o artesão das o acabamento ideal a peça. Topos de mesa feitos com um único tronco, por exemplo, são muito mais cobiçadas. Sem falar é claro no valor agregado pelo designer.


Mais um post super interessante!! O engraçado é que sempre topamos com móveis no estilo Live Edge, e muitas vezes nem imaginamos todo o trabalho envolvido. Espero que tenha gostado do conteúdo, e tchau!