Cama Japonesa • Mindfulness

Faz tempo que quero falar sobre esse tema aqui! Sempre tive a sensação de que quanto mais baixa a cama, mais aconchegante ela ficava. Hoje as camas estão cada vez mais altas, principalmente as que possuem um baú para armazenar roupas de cama na falta de espaço no closet. Mas a ideia desse post é te convencer a abrir mão de mais espaço para guardar bens, e escolher qualidade no sono!


Vi muita cama no ''estilo japonês'' na mostra Casa Cor desse ano. Até que em algum momento perguntei a uma representante do espaço que me disse que a onda das camas baixas está voltando e que haviam diversas referencias na Feira de Milão. Achei que só eu amava e via vantagem nisso!


Além de um apelo decorativo incrível que pode ampliar o espaço, a cama japonesa propõe o equilíbrio durante nosso sono. Na cultura japonesa, acreditasse que dormir mais próximo ao chão, suas energias são renovadas e você pode ter um sono mais tranquilo.





A cama japonesa pode ser montada de diversas formas. Uma base em alvenaria, marcenaria ou serralheira distanciam o colchão do chão, adaptando o estilo à decoração brasileira. Sendo assim, pode se compor a cama de uma maneira perfeita à decor. Utilizando diversos tipos de acabamentos e deixando de lado a cama convencional.


Você deve conhecer o Futon certo? Outra ideia incrível que os japoneses usavam por conta da falta de espaço nos cômodos. Um colchão grande, com uma espessura menor para que possa ser enrolado e guardado durante o dia. Aqui no Brasil, quando queremos um ambiente aconchegante e relaxante, optamos por um desse.


Se quiser aderir a esse estilo maravilhoso, lembre se! O importante é manter a cama baixa. Não importa o suporte onde será colocado o colchão. Fique ligado também na altura dos mobiliários de apoio como criado mudo, por exemplo. Ele precisa ter uma altura confortável diante a cama. E, se ainda faltar espaço para guardar roupas de cama, a estrutura de apoio pode conter gavetas que irão suprir a necessidade.


Eu amo falar de temas que remetem o Mindfulness e espero que consiga passar aqui a importância de aderir a prática para nosso dia a dia da melhor forma. Até o próximo post!